Poesia

UM ASTRÔNOMO NA MINHA CANÇÃO

 

Quando o sol nascer
E você chegar
Vai aparecer
Confuso, com um sorriso
Que nunca lancei
Um perfume que eu não te dei
Sem nada falar

Quando me tocar
Isso vai ser música
A que sai da tua boca, dos teus poros
Teu olhar.

Os teus dedos sabem falar
Tua língua
Órbita nas minhas estrelas com nuanças
Dá poeira estelar.

Sei os teus segredos
O meu nome
Anda em tua boca


Agora os teus homens
Podem se mudar
Quando anoitecer a música
Te chama
Os teus músicos podem falar 


Há outras pessoas
Outros palcos
Há outras mulheres nestes bailes que acontecem por aí
Neste teu planeta música.

Eu quis ser cantora
Para te tocar
Eu quis estudar música
Para te conhecer

Eu que não sabia
Nada de você:
Mas minha viola fala.

Eu que não queria
Me apaixonar
Desta vez tua melodia
Mergulhou em mim
Eu que não sabia
Nada de estrelas
Nem li Galileu
Agora quero voar.